VESTIBULAR 2022 INSCREVA-SE
INFO

GRADUAÇÃO - BACHARELADO EM ODONTOLOGIA

BACHARELADO EM ODONTOLOGIA

Bacharelado
Autorizado pelo MEC com conceito 4 (maior conceito MEC é 5)
5 anos

OBJETIVO GERAL DO CURSO EM BACHARELADO EM ODONTOLOGIA

O curso de Odontologia da FACULDADE ÁGORA tem por objetivo formar cirurgiões-dentistas para atuarem como agentes promotores da saúde, com enfoque na prevenção, reabilitação e manutenção da saúde bucal, promovendo a qualidade da assistência odontológica à comunidade, dotados de conhecimentos e habilidades necessárias para o diagnóstico e tratamento das doenças bucais, e aptos a utilizar técnicas presentes e/ou novas técnicas e seus respectivos materiais odontológicos.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS[1]

A formação do cirurgião-dentista tem por objetivo dotar o profissional dos conhecimentos requeridos para o exercício das seguintes competências e habilidades específicas:

- Atuar dentro dos princípios éticos em todos os níveis de atenção à saúde, promovendo e integrando programas multidisciplinares de promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde, no nível individual e coletivo;

- Conhecer métodos e técnicas de investigação e elaboração de trabalhos acadêmicos e científicos, e, desta forma, contribuir para a melhoria da qualidade de vida;

- Participar em educação continuada e investigações científicas relativas à saúde bucal e a doenças como um componente da obrigação profissional; manter espírito crítico e sempre aberto a novas informações;

- Obter e gravar informações confiáveis e avaliá-las objetivamente, aplicando conhecimentos de saúde bucal, de doenças e tópicos relacionados com o melhor interesse do indivíduo e da comunidade;

- Melhorar a percepção clínica e providenciar soluções para os problemas de saúde bucal, realizando, corretamente, o diagnóstico, estabelecendo plano de tratamento e realizando a preservação de seus pacientes;

- Estar ciente das regras dos trabalhadores da área da saúde bucal na sociedade e ter responsabilidade pessoal para com tais regras;

- Reconhecer suas limitações e estar adaptado e flexível face às mudanças circunstanciais e coletar, observar e interpretar dados para a construção do diagnóstico;

- Comunicar-se com pacientes, com profissionais da saúde e com a comunidade em geral, possibilitando o trabalho em equipes interdisciplinares e atuando como promotor de saúde;

- Acompanhar e incorporar inovações tecnológicas (informática, novos materiais, biotecnologia) no exercício da profissão.

1 -  PERFIL DO EGRESSO

O cirurgião-dentista a ser formado deve ter como pressupostos essenciais o compromisso de atuar no contexto socioeconômico e político do País como um profissional e cidadão comprometido com os interesses e desafios da sociedade contemporânea e de acompanhar a evolução científica e tecnológica da sua área de atuação.

Neste contexto, cumpre-nos formar um cirurgião-dentista ocupado com questões humanas, éticas e científicas, voltados para a promoção de saúde, interagindo com o meio social, e buscando integrar, nas suas práxis profissionais, aspectos de ordem científica, técnica, político-social e humana. Espera-se que o egresso do Curso de Odontologia tenha uma formação generalista, humana, crítica e reflexiva ― com sólida formação técnico-científica, humanista e ética, orientado para a prevenção de saúde, com enfoque na prevenção de doenças bucais. 

Além disso, espera-se que esse profissional esteja atento às principais peculiaridades relacionadas à saúde da população em que está inserido loco-regionalmente, buscando iniciativas que visem a identificação e a modificação de realidades menos favoráveis e de condições de vulnerabilidade na região em que irá atuar.

Assim, as perspectivas históricas, socioeconômicas e sociodemográficas ligadas ao estabelecimento social e cultural das populações locais, bem como as questões relacionadas à saúde bucal dos povos indígenas instalados na região, não deixam de ser de especial interesse durante sua formação acadêmica para que em seu lidar profissional cotidiano possa estar preparado para uma adequada contextualização e uma correta tomada de atitude.

O profissional também deverá participar de educação continuada como componente de sua atualização, demonstrando espírito crítico, inovador e integrador. As atividades de ensino, pesquisa e extensão desenvolvidas no Curso de Odontologia deverão possibilitar aos egressos a formação de um profissional que detenha conhecimento, habilidades e destrezas que o caracterizem como um profissional tecnicamente capaz, cientificamente orientado e socialmente sensível para solucionar com critério reflexivo e preventivo os problemas odontológicos mais prevalentes no País, governando sua atuação para a transformação da realidade em benefício da sociedade.

Com efeito, abaixo compilamos o Art. 3º da resolução atrás referenciada em nota:

Art. 3º O Curso de Graduação em Odontologia tem como perfil do formando egresso/profissional o Cirurgião Dentista, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor técnico e científico. Capacitado ao exercício de atividades referentes à saúde bucal da população, pautado em princípios éticos, legais e na compreensão da realidade social, cultural e econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em benefício da sociedade.

2 - COMPETÊNCIAS E HABILIDADES

Corroborando o objetivo geral e os objetivos específicos já delineados, a proposta do Curso de Bacharelado em Odontologia da FACULDADE ÁGORA mantém o princípio de transcender o enfoque tecnicista característico na história da formação em Odontologia.

 

O propósito é orientar-nos por meio de uma perspectiva interdisciplinar, centrada nas relações entre alunos e professores; desenvolvimento de competências, com foco no contexto regional e direcionado ao princípio da educação permanente.

 

A formação do cirurgião-dentista tem por objetivo dotar o profissional dos seguintes conhecimentos, competências e habilidades gerais e específicas:

 

  • Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional, devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e contínua com as demais instâncias do sistema de saúde, sendo capaz de pensar criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como coletivo;
  •  
  • Tomada de decisões: o trabalho dos profissionais de saúde deve estar fundamentado na capacidade de tomar decisões visando o uso apropriado, eficácia e custo efetividade, da força de trabalho, de medicamentos, de equipamentos, de procedimentos e de práticas. Para este fim, os mesmos devem possuir competências e habilidades para avaliar, sistematizar e decidir as condutas mais adequadas, baseadas em evidências científicas;
  •  
  • Comunicação: os profissionais de saúde devem ser acessíveis e devem manter a confidencialidade das informações a eles confiadas, na interação com outros profissionais de saúde e o público em geral. A comunicação envolve comunicação verbal, não-verbal e habilidades de escrita e leitura; o domínio de, pelo menos, uma língua estrangeira e de tecnologias de comunicação e informação;
  •  
  • Liderança: no trabalho em equipe multiprofissional, os profissionais de saúde deverão estar aptos a assumirem posições de liderança, sempre tendo em vista o bem-estar da comunidade. A liderança envolve compromisso, responsabilidade, empatia, habilidade para tomada de decisões, comunicação e gerenciamento de forma efetiva e eficaz;
  •  
  • Administração e gerenciamento: os profissionais devem estar aptos a tomar iniciativas, fazer o gerenciamento e administração tanto da força de trabalho, dos recursos físicos e materiais e de informação, da mesma forma que devem estar aptos a serem empreendedores, gestores, empregadores ou lideranças na equipe de saúde;
  •  
  • Educação permanente: os profissionais devem ser capazes de aprender continuamente, tanto na sua formação, quanto na sua prática. Desta forma, os profissionais de saúde devem aprender a aprender e ter responsabilidade e compromisso com a sua educação e o treinamento/estágios das futuras gerações de profissionais, mas proporcionando condições para que haja benefício mútuo entre os futuros profissionais e os profissionais dos serviços, inclusive, estimulando e desenvolvendo a mobilidade acadêmico/profissional, a formação e a cooperação através de redes nacionais e internacionais.
  •  
  • Respeitar os princípios éticos inerentes ao exercício profissional;
  •  
  • Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde, sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-o;
  •  
  • Atuar multiprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção científica, de cidadania e de ética; · Reconhecer a saúde como direito e condições dignas de vida e atuar de forma a garantir a integralidade da assistência, entendida como conjunto articulado e contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos, exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema; · Exercer sua profissão de forma articulada ao contexto social, entendendo-a como uma forma de participação e contribuição social;
  •  
  • Conhecer métodos e técnicas de investigação e elaboração de trabalhos acadêmicos e científicos; · Desenvolver assistência odontológica individual e coletiva;
  •  
  • Identificar em pacientes e em grupos populacionais as doenças e distúrbios buco-maxilo-faciais e realizar procedimentos adequados para suas investigações, prevenção, tratamento e controle;
  •  
  • Cumprir investigações básicas e procedimentos operatórios;
  •  
  • Promover a saúde bucal e prevenir doenças e distúrbios bucais;
  •  
  • Comunicar e trabalhar efetivamente com pacientes, trabalhadores da área da saúde e outros indivíduos relevantes, grupos e organizações;
  •  
  • Obter e eficientemente gravar informações confiáveis e avaliá-las objetivamente;
  •  
  • Aplicar conhecimentos e compreensão de outros aspectos de cuidados de saúde na busca de soluções mais adequadas para os problemas clínicos no interesse de ambos, o indivíduo e a comunidade;
  •  
  • Analisar e interpretar os resultados de relevantes pesquisas experimentais, epidemiológicas e clínicas;
  •  
  • Organizar, manusear e avaliar recursos de cuidados de saúde efetiva e eficientemente; · Aplicar conhecimentos de saúde bucal, de doenças e tópicos relacionados no melhor interesse do indivíduo e da comunidade;
  •  
  • Participar em educação continuada relativa a saúde bucal e doenças como um componente da obrigação profissional e manter espírito crítico, mas aberto a novas informações; · Participar de investigações científicas sobre doenças e saúde bucal e estar preparado para aplicar os resultados de pesquisas para os cuidados de saúde;
  •  
  • Buscar melhorar a percepção e providenciar soluções para os problemas de saúde bucal e áreas relacionadas e necessidades globais da comunidade;
  •  
  • Manter reconhecido padrão de ética profissional e conduta, e aplicá-lo em todos os aspectos da vida profissional;
  •  
  • Estar ciente das regras dos trabalhadores da área da saúde bucal na sociedade e ter responsabilidade pessoal para com tais regras;
  •  
  • Reconhecer suas limitações e estar adaptado e flexível face às mudanças circunstanciais;
  •  
  • Colher, observar e interpretar dados para a construção do diagnóstico;
  •  
  • Identificar as afecções buco-maxilo-faciais prevalentes; · Propor e executar planos de tratamento adequados; · Realizar a preservação da saúde bucal;
  •  
  • Comunicar-se com pacientes, com profissionais da saúde e com a comunidade em geral; · Trabalhar em equipes interdisciplinares e atuar como agente de promoção de saúde;
  •  
  • Planejar e administrar serviços de saúde comunitária;
  •  
  • Acompanhar e incorporar inovações tecnológicas (informática, novos materiais, biotecnologia) no exercício da profissão.

Destaque-se: O Parágrafo único do Art. 5º da Resolução CNE acima parcialmente transcrita, que institui as DCN’s do Curso de Graduação em Odontologia, expressa que “a formação do Cirurgião-Dentista deverá contemplar o sistema de saúde vigente no país, a atenção integral da saúde num sistema regionalizado e hierarquizado de referência e contra referência e o trabalho em equipe.”

[1] De acordo com a RESOLUÇÃO CNE/CES 3, DE 19 DE FEVEREIRO DE 2002, que institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Odontologia.